RÚSSIA bombardeia KYIV, mas sua economia REGRIDE a NÍVEIS SOVIÉTICOS nos

“novos MacDonalds”